2006-05-23

Despeitado do Carrilho

Começo por afirmar que não li o livro do Prof. Manuel Maria Carrilho "Sob o Signo da Verdade" (com capa muito boa), mas o que vi ontem no "Prós e Contras" da RTP1 demonstrou um indivíduo que, com alguns argumentos e preocupações correctas sobre o mau jornalismo, deita tudo a perder, ou melhor, perde a face, a credibilidade e tudo o mais, quando conjectura, tal como Pacheco Pereira afirma no seu blog, que "só a nossa curtíssima memória cívica nos impediu de ver até que ponto é mimético o livro do dr. Carrilho das queixas plangentes do dr. Santana Lopes. O chefe do XVI Governo Constitucional também era lesto em referir conspirações contra ele. Também ele declarou que havia agências de comunicação que eram pagas para o denegrir, assim como nomeava os jornalistas que, por cartão de partido ou conjugalidade, participavam no universal ataque de que se sentia vítima. O mesmo denunciou dezenas de conspirações equivalentes às do vídeo com o pequeno Diniz, desde a fotografia com a banda na cabeça, "fora do contexto", até às peripécias de uma sesta, ou da incompatibilidade da agenda do jet set com a agenda oficial. E não foi ele que ameaçou processar empresas de sondagens porque lhe prometiam resultados eleitorais negativos?".

As discussões sobre quem fez isto e aquilo (ficava-se por saber quem de facto), o lançamento de acusações e processos de intenções (esta tão largamente usada) sem sustentabilidade tão notória quando se via os rostos encabulados e perdidos de Emídio Rangel e Carrilho - de facto bastava ver as suas caras, as suas poses para percebermos que, apesar de se acreditar no problema em questão, se vislumbrava rancor, arrogância e sede de vingança. Pacheco Pereira foi a voz da razão e da sustentabilidade da argumentação. Ricardo Costa (director da SIC-N) demonstrou argúcia e não se deixou intimidar pela outra bancada, lançando até para Pacheco Pereira sobre as atitudes de políticos e deputados.
Ontem houve picardias e tentativa de lavagem de roupa suja, fúria e exaltação: tudo em directo num debate bem "animado", onde a disputa de cada palavra suscitou bastante interesse, longe de alguns debates (ou entrevistas?) enfadonhos que por lá surgem.

Existe mau jornalismo, é óbvio. O lançamento de notícias inventadas (veja-se o caso de Carlos Queirós, n'A Bola, como novo treinador do Benfica, logo desmentido por todos); o tratamento sensasionalista de assuntos mórbidos e terríficos na TVI, no Tal&Qual, no 24Horas. O "estatuto" de estrelas de zé-ninguéns somente por serem ricos, bonitos ou outra razão absurda. Para quê? Apenas para vender mais, aumentar a curiosidade, lançar confusão. A falta de rigor, imparcialidade, de dinheiro, de princípios, de lucidez têm aumentado. Certo que deverá ser denunciado e discutido, mas acusações generalistas todos temos, há-que sustentá-las para que se prove onde está a razão, se faça justiça e se emende a conduta.

Eu tenho pena que certas pessoas com currículo (tão bradado ontem) sejam afinal desprovidas de razoabilidade, de promoção de confiança, de fairplay. Eu fui grande defensor de Carrilho enquanto Ministro da Cultura em Portugal, apoiei neste blog a sua candidatura à Câmara de Lisboa, mas na vida desiludimo-nos com pessoas, pelas suas atitudes ou ideias, e ontem isso ficou bem demonstrado. O debate pode resumir-se aos últimos 3 minutos quando acusando Ricardo Costa como a "vergonha do jornalismo em Portugal" e atitude persecutória, Carrilho deve ter ficado com as orelhas a arder quando metade da plateia se riu e gozou com a sua fúria infantil.

1 comment:

  1. DeauvilleMay 23, 2006

    Reconhecido, que foi, o diminuto orçamento com que governou a cultura, quanto gastou na conquista à celebre vedeta - BaBa.

    Desde quando a "inteligência" necessita da imagem, do exterior, enfim do mediático para se evidenciar.

    Não chega ser aplaudido pelos seus pares, leia-se "inteligentes" académicos ?

    Eu tinha vergonha se num jantar comício em meu apoio, um importante representante do partido se referisse à minha mulher - "Os Lisboetas Gostam de Si..." - era ela a candidata ???

    Carrilho é uma perfeita anedota, com a agravante de ser rotulado como um homem intelectualmente superior, não consigo entender como...

    E mais, alguém inteligente não se deixa abalar com as manobras utilizadas na política, porque de tão baixas só podem prejudicar as pessoas que ocupam esse nível.

    Como se pode ser idiota ao ponto de se pensar que pode formular todo o tipo de acusações e comentários, e não é capaz de aceitar as acusações e comentário que lhe dirigem.

    É irreal !!!

    Se fosse realmente inteligente não aparecia, mas a vaidade fala mais alto !!!

    Atenção: Apoiei Carmona mas não me reconheço na lamentável governação que está a fazer. Também me enganei !!!

    ReplyDelete